Amizade


Um Amigo, é saber onde pousar a mão. Ter a medida certa de até onde podemos ir, naquilo que dissermos. Fidelidade de não esquecer a voz. Perdoar com alegria. Sangue da memória, silêncio partilhado, entendimento cúmplice, confidência de Outono, adivinhação pressentida, comunhão laica. Percebermos quase tudo. É pensar que seria melhor que a morte nos pudesse atender primeiro. 
 
Alberto Soares, in Arpose
 


5 comentários:

  1. Tardia, mas perdoavelmente (creio), lhe agradeço muito.
    Andei pelo Alto-Douro, sem rede (nem net, nem telemóvel), e só quando ia ao Pinhão conseguia ligar-me aos outros mundos..:-)
    Bem haja!
    Um bom domingo, para si!

    ResponderEliminar
  2. Amigo,
    É coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito... assim falava a canção.
    Canção da América... cantou Milton Nascimento.
    Abraço,

    Gustavo

    ResponderEliminar
  3. Já há muito tempo que não a visitava, mas parece-me que também não tem andado por cá. Deixo-lhe um abraço.

    ResponderEliminar