Atrás de tempo...

Há um mês, se tanto, avisara ela o seu amigo de que, em tempo azado, deixaria Macau. E, sem se mostrar surpreendido, Lu respondera que atrás de tempo, tempo vinha, e que nas causas do coração... Desde quando é que o coração se regulava pelo calendário?
Maria Ondina Braga, Nocturno em Macau, Caminho, p.211



6 comentários:

  1. O coração também tem os seus calendários, caro C.a…. e bem mais insidiosos do que o do tempo… ;-D

    ResponderEliminar
  2. Inteiramente de acordo, cara Luísa, o coração tem os seus calendários, e regra geral não coincidem com aqueles que se penduram nas paredes ou constam das nossas agendas... :-)
    Este livro da Maria Ondina (a meu ver um livro notável) conta uma história em que os «desacertos» de calendários e tempos (e também de modos) são o motor do enredo. E se da história fizessem um filme, creio que esta canção de Brel ficaria lindamente na banda sonora...

    ResponderEliminar
  3. Obrigada: este post deu-me de beber. Sedes do coração, concerteza...

    T.

    ResponderEliminar
  4. São as piores... Abraço grande, T.

    ResponderEliminar
  5. Um exemplo mais de como Cronos e Kairos se distanciam.

    Bom semana!

    ResponderEliminar
  6. Obrigado, Sara. Uma óptima semana também para si!

    ResponderEliminar